Sol em Áries. Ano Novo Astrológico!


O astro Sol ingressa hoje, dia 20.03.2018 às 13:15 no signo de Áries, o primeiro do zodíaco, aquele que tem a energia dos inícios, a força propulsora de vida, que traz consigo este simbolismo da força dos nascimentos e que para isso é necessário uma boa dose de audácia, coragem, iniciativa, força, impulsividade, e busca pela autonomia. Está de fato nascendo o ano de 2018, dentro do calendário astrológico.

  • Este alinhamento do Sol na faixa zodiacal de Áries é marcado pelo Equinócio (de outono para o hemisfério sul e primavera para o hemisfério norte), momento em que a Terra recebe a mesma quantidade de luz e calor, emitida pelo Sol, na faixa do equador para os dois hemisférios. Os momentos de Equinócios e Solstícios são na realidade o nosso grande relógio, pois determinam o início das estações do ano, épocas de plantação e programação de todo um ciclo de vida aqui na terra. É por estes movimentos de solstícios e equinócios que nos orientamos, enquanto humanidade, ao longo de nossa existência. São momentos que sempre foram celebrados ou reverenciados de alguma maneira em qualquer que seja a tradição.

  • O mapa deste céu, que representa o nosso ano, está com bastante energia ariana, com Sol, Meio do Céu, Mercúrio, Vênus e Urano. É muita potência nas qualidades de Áries. O Sol, de casa 9, recebe um aspecto tenso (quadratura) de Marte (dispositor deste Sol em Áries) e Saturno em Capricórnio, na casa 7. E também Mercúrio com Vênus no Meio do Céu recebem os mesmos aspectos tensos de Marte-Saturno e também de Plutão, em Capricórnio. Estas tensões envolvem o Ascendente.

  • Podemos tirar daqui um alerta de que ainda estamos num ano de polarizações de opiniões pessoais X imposição aos demais, muitas vezes ocasionando brigas, disputas, belicosidade e competição principalmente no campo das idéias, daquilo que penso e valorizo, do que é para mim o foco e o objetivo frente ao outro. Com estes aspectos tensos envolvendo Marte-Saturno e também Plutão, o resultado só pode ser disputas para defender o ponto de vista pessoal de uma forma muito agressiva, usando a força e de forma repressora diante do outro. Obviamente que esta fórmula tende a não funcionar bem, principalmente quando estamos falando do campo de relações, de estar diante de um outro ser humano que também com as suas próprias opiniões formadas.

  • Mercúrio e Vênus trazem em pauta a comunicação e o gosto pela troca de idéias bastante ativado neste signo de Áries, porém é preciso tomar cuidado para que a expressão das idéias pelas quais valorizamos não se torne uma arma, pois se mal empregada pode se transformar numa comunicação destrutiva. A comunicação não-violenta aqui é uma arte a ser desenvolvida. Discutir idéias publicamente baseadas apenas no nosso modo pessoal de ser, movidos pelo prazer da competição e querendo impor o nosso ponto de vista ao outro, só vai levar a mais brigas e disputas não frutíferas. Mas se direcionada esta força das idéias com a qualidade da generosidade, que vem do coração, elas podem ser úteis para a construção de algo de valor. (Mercúrio-Vênus trígono ao Nodo Norte em Leão na Casa 2, a casa da produção e dos valores).

  • O Sol de casa 9 está recebendo um aspecto fluente de Júpiter, o regente do ano, que está no signo de escorpião na casa 5. Júpiter representa crescimento, avanço, e também o nosso sistema de crenças e valores. Ele está retrógrado, o que significa um convite para uma profunda e verdadeira reciclagem a respeito do nossos sistema de crenças, inclusive sobre o que imaginamos a respeito de nós mesmos. A casa 5 é ligada à individualidade e ao fortalecimento do Eu, do Ego. Em movimento retrógrado (de revisão) e num signo de desintoxicação, limpeza e expurgo como o de Escorpião, é bom verificarmos se não há em nós a soberba pessoal, a vaidade de achar que somos melhores que os outros, porque escorpião nos pede para olhar as nossas sombras, nos despir de toda as camadas superficiais e ir no fundo de quem somos de fato, onde na maioria das vezes nos deparamos com a “noite escura da alma” ou nos deparamos com o feio que há dentro de nós e que escondemos, de nós e dos outros. Mas é reconhecendo as nossas sombras, ou trazendo luz à escuridão, e entre outras palavras reconhecendo a humanidade que há em nós, podemos então nos humildar, desinflar nosso ego e isto é justamente o que nos engrandece como seres humanos (Sol de casa 9 - a casa de identidade do humano em busca do divino). Quando somos mais humildes e não nos achamos melhor nem pior do que o outro, tendemos a agir de maneira mais nobre e esperada como ser humano, saindo deste território de disputas de poder e de imposições de nossas “verdades”.

  • Uma outra alternativa para este mapa do ano é a fluente triangulação da Lua em Touro com Marte-Saturno, nos lembrando que passado o ímpeto por brigar e disputar idéias e posições, ou melhor, para que possamos não cair nesta armadilha, é necessário estarmos mais calmos, tranquilos e serenos, buscando equilibrar nosso campo emocional para um lugar de mais estabilidade e segurança. Se estamos estáveis e seguros emocionalmente, ficamos menos suscetíveis às armadilhas da impulsividade e da ânsia de nos afirmar o tempo todo. Podemos tomar decisões e agir buscando a construção das relações a partir de um ponto mais maduro e pragmático, saindo do território de idéias e indo em direção à concretização, do pragmatismo e da construção de relações mais maduras e de longo prazo.

  • Outro comportamento inspirador do ano vem do aspectos fluidos de Netuno com o ascendente e Saturno-Marte (casa 7 - do outro). Saturno representa a razão, o limite, a rigidez, o concreto e Netuno o ilimitado, o sem forma e a fluidez. É preciso reconhecer que para tudo aquilo que chamamos de concreto e de racional existe um limite, e que a partir deste limite, dessa barreira há algo mais que não conseguimos perceber devido às nossas capacidades limitadas sensoriais. Por exemplo, nossos olhos alcançam até determinado ponto e a partir dalí desenvolvemos objetos para poder aumentar nosso alcance de visão, ou de sons etc. Há portanto uma outra realidade não perceptível aos nossos cinco sentidos, mas que nem por isso elas não existem, apenas pelo fato de não termos capacidades para percebê-las. Existem animais que escutam muito melhor que nós seres humanos, portanto outros sons existem, nós é que não conseguimos captá-los com nosso aparelho auditivo limitado. Para tudo que está além de nossas limitações, sejam elas físicas ou psíquicas, está Netuno. E o simples fato de reconhecer que somos seres limitados pelo mundo "concreto ou da razão" nos dá a possibilidade de nos abrirmos para outros níveis de percepção mais sutis de que fala Netuno. Praticando esta quebra de paradigma podemos alcançar outros níveis de compreensão do ser humano e de nós mesmos, mais conectados e abertos para as sutilezas e menos limitados aos padrões e racionalidade pura. Lembrando que é Netuno que nos fornece a experiência de nos sentirmos mais conectados com o divino que há em nós, que está em tudo e todos à nossa volta.

  • Netuno é como o fio de Sutratma, aquele fio de ouro que junta todas as pérolas de um colar. Um belo dia uma das pérolas percebeu que, para além da sua forma externa, havia dentro de si uma luz brilhante e que ela era muito mais do que apenas uma pérola. Ela percebeu então que, a luz que viu em si estaria portanto potencialmente dentro das demais pérolas. E este é o primeiro passo para que um dia esta pérola se dê conta de que aquela luz dourada que viu em si e que há em potencial nas demais, é na realidade um único fio dourado de fonte luz, que passa por dentro de todas elas, unindo-as e transformando-as num belo colar.


Feliz Ano Novo para todos nós!!


Beijos com carinho e esperanças renovadas


Grazi

Destaques

Posts Recentes

Arquivos

Tags

Siga a gente

  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • Google+ Social Icon

Tel/Whats: (48) 9 9999-0541