Eclipse 27 julho 2018 no eixo leão-aquário

Depois do último eclipse de 12 julho no signo de Câncer, vários “super” cancerianos chegaram até mim para consultas. Quando digo “super” cancerianos, estou me referindo aos que possuem mais de três pontos ou planetas importantes neste signo, o que chamamos de “stellium” na astrologia. Achei interessante esta sincronicidade.

Na próxima sexta-feira dia 27 Julho teremos um eclipse lunar novamente no eixo aquário-leão, que já vem acontecendo desde o ano passado. Leoninos e Aquarianos, principalmente aqueles com vários pontos ou planetas pessoais neste eixo, podem estar sentindo bastante os efeitos desta série de eclipses que vai ter o seu último dia 21 de janeiro 2019. Ufa!

O Sol ingressou em Leão esta semana e com ele trouxe a temática da individualidade, do senso de identidade nesta vibração alegre e festiva. Mas nem tudo são flores. Este eixo acende uma luz apontando para a dinâmica que existe entre as questões individuais e coletivas. Por um lado a massa e o senso comum pode nos oprimir ou nos descaracterizar a ponto de perdermos nosso centro, e senso de identidade, o foco, o propósito de vida e a alegria de viver. E por outro lado existe o foco exagerado em si mesmo, onde entram as gratificações pessoais acima de qualquer coisa.

Ainda vivemos num tempo em que, em determinadas situações, optamos por agir em benefício próprio, mesmo que isto não seja bom para a sociedade e a coletividade. Parece que inda não estamos totalmente dispostos a abrir mão de benefícios pessoais em prol do coletivo. Um Rei que serve aos interesses do seu povo generosamente?

Acredito que temos um bom caminho a percorrer nesta direção. Estamos sendo convocados para esta reflexão num nível coletivo. A boa notícia, pelo menos pra mim, é que já tem muita gente se mobilizando neste sentido. Um reflexo disso são as chamadas minorias feministas que vem cada vez mais se articulando, inclusive na política, para que seus direitos sejam respeitados.

Conhecemos bem através da história esta dinâmica. A revolta e a transgressão das revoluções acontecem quando o nível de opressão sobre o ser humano (não reconhecimento) chega a um nível inaceitável.

O mapa deste eclipse tem uma tensão muito grande entre Sol-Urano-Lua/Marte.

Vamos começar por um lado onde a Lua cheia em Aquário se junta ao planeta Marte retrógrado. Lua tem a ver com as nossas memórias, o passado, as emoções, o nosso sentimento de abastecimento e pertencimento. Marte é o defensor de nossos interesses, da nossa identidade, aquelas funções que executamos para afirmar quem somos, o que queremos, o que é preciso para nossa sobrevivência neste mundo, nos defender inclusive.

A energia de Aquário, quando excessiva, pode nos levar a nos sentir oprimidos pela massa, o tal efeito manada. Neste caso de lua-marte, é como se tivéssemos feito (ou deixado de fazer) muita coisa para pertencer a um grupo, além daquilo que seria o natural (leão). Quantas vezes abdicamos o que realmente queremos para sermos aceitos? Parece que foi um pouco além da conta e abrimos mão daquilo que nos é essencial.

Marte retrógrado vem resgatar estas questões, às vezes de maneira mais violenta e agressiva do que normalmente seria, pois há sentimentos represados. Podemos ter passado muito tempo sem nos posicionar, sem agir, e agora essas águas represadas vêm à tona com toda sua força, revolta, mágoas e ressentimentos guardados por muito tempo. Lembramos que acabamos de viver um mês de Câncer e o último eclipse de 12 julho foi em Câncer, signo este associado a estas temáticas lunares.

Na banda oposta tem o Sol em Leão, conjunto ao nodo norte. Como diz aquela música do Jota Quest: “…E se quiser saber pra onde eu vou, pra onde tenha sol, é pra lá que eu vou…”

Só reforça esta temática do Eu x Coletivo. Então precisamos nos conectar com nosso coração (sol e leão regem o coração), voltar nossas energias para o nosso centro, a fim de encontrar nossa verdadeira essência, aquilo que realmente somos e que em hipótese alguma podemos abrir mão. Signos de fogo, como leão, trazem a temática da intuição, da verdade, da autenticidade e da alegria da vida. É a chama da vitalidade e da alegria de viver. O que nos deixa alegres, felizes? E nada mais leve do que sermos nós mesmos! O segredinho de chegarmos neste lugar de felicidade de leão é ter passado antes por câncer, ou seja nos sentirmos pertencentes, amados, abastecidos e seguros emocionalmente.

E no meio desse caminho entre Lua/Marte em Aquário e Sol em Leão está Urano, o próprio regente de Aquário. Este planeta traz a energia das rupturas, dos afastamentos, conflitos, quebra de padrões e libertação. E para nos libertar de situações, muitas vezes é necessário uma certa dose de irreverência, rebeldia e revolta. Coisas inesperadas podem acontecer quando Urano está envolvido.

Vale a pena pontuar uma coisa importante antes de continuar: Tudo que estamos identificando aqui tem a ver com as nossas próprias atitudes perante o mundo; nós como sujeitos; nós como protagonistas de nossas vidas e portanto os responsáveis por todas as situações que nos cerca hoje.

Neste território não há espaços para buscar culpados fora, pessoas que fizeram isto ou aquilo conosco (sim esses personagens podem ter existido mas não são os protagonistas), mas sim nos fazer a pergunta: “O que eu tenho a ver com aquilo que me acontece?” Porque eu me coloco nesta posição em relação ao outro?”

Outra coisa importante: quando falo dos planetas, estou me referindo a estas forças dentro da gente. ok? É bom ficar claro que não é o planeta lá fora que fica causando coisas nas nossas vidas, os culpados de nossos males, mas é o nosso sistema planetário interno, pois o universo está dentro de nós, assim como fazemos parte deste universo insondável.

Voltando a Urano, esta força eletrizante, está sendo pressionado por estes dois lados (lua/marte e Sol). E o que Urano menos gosta é de se sentir sob pressão, sem espaço de manobra, sem saída. Urano tem certa dose de intolerância. Sob pressão o que acontece? Não tolera mais tolerar aquilo que não tolera. O famoso tolerância zero.

Às vezes nos colocamos em determinado posicionamento na vida frente à situações e pessoas que já não toleramos mais e aí queremos romper este padrão com toda força, como um vulcão que entra em erupção. Ta aí a dinâmica tensa do eclipse. Se quisermos nos rebelar, nos libertar, Marte vai dar aquele empurrãozinho de agressividade e brigas, porque existe uma demanda emocional (lua) não atendida.

Muitas vezes, depois de um rompante desses, pode vir uma ressaca moral: estou me sentindo bem e orgulhoso do que fiz e da maneira com que fiz? Estou feliz? O coração saberá a resposta.

Se quisermos não entrar nesta dinâmica é bom voltarmos a nos questionar: “O que eu tenho a ver com aquilo que me acontece e porque eu me coloco nesta posição desta maneira?”

O velho e sábio Saturno está fazendo uma boa triangulação com este Urano, trazendo racionalidade, e sabedoria adquirida através de experiências. Podemos aproveitar esta via aberta para nos auto-responsabilizarmos por aquilo que nos atormenta internamente. Ao nos colocarmos de uma maneira mais racional e madura perante as situações a tendência é que consigamos, em algum nível, estabilizar e controlar esta energia intempestiva de Urano.

Vênus está fazendo uma boa triangulação com Plutão, com uma promessa de regeneração e cura dos nosso afetos. Vênus está em Virgem, que é uma energia de purificação, de senso analítico, crítico e prático. Quem sabe olhar para as coisas de uma maneira mais pragmática e criteriosa nos ajude a limpar e a regenerar a maneira como expressamos e cuidamos estes afetos.

Quem viver verá!

Que venha o mês de Leão, que possamos todos ir em direção ao Sol e coloquem a musiquinha do Jota Quest pra dar aquela animada!

Beijos com carinho

Grazi

Destaques

Posts Recentes

Arquivos

Tags

Siga a gente

  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • Google+ Social Icon

Tel/Whats: (48) 9 9999-0541